sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Inveja

A inveja, conforme Sebastián de Covarrubias, gravura século 16

De uns tempos pra cá tenho percebido que existe um tipo de inveja que até então desconhecia. A inveja de amor. Não imaginava que uma pessoa seria capaz de, inclusive, minimizar uma pessoa que ama outrem, procurando nela defeitos de toda espécie, levantando suspeitas de sua vida pessoal – infundadas – talvez para ridicularizá-la, para passar uma imagem que esta pessoa não é assim tão boa ou até mesmo para mostrar que o amor dela por este outrem não é tão grande, só porque ela mesma não é, nem nunca foi, capaz de amar com a mesma intensidade.

A inveja é o mais mesquinho e perigoso dos sentimentos, dos pecados e quando a inveja é pelo amor que uma pessoa sente por outra, julgo além disso, baixo. Sinto pena e desprezo.

Por isso, o Talvez Útil traz hoje o tema inveja.


Trata-se de um sentimento de aversão ao que o outro tem e a própria pessoa não tem. Este sentimento gera o desejo de ter exatamente o que a outra pessoa tem (pode ser tanto coisas materiais como qualidades inerentes ao ser) e de tirar essa mesma coisa da pessoa, fazendo com que ela fique sem. É um sentimento gerado pelo egocentrismo e pela soberba de querer ser maior e melhor que o ser invejado, não podendo suportar que este seja melhor. A origem latina da palavra inveja é "invidere" que significa "não ver". Com o tempo essa definição foi perdendo o sentido e começado a ser usado ao lado da palavra cobiça, que culminou, então, no sentido que temos hoje.

Os indivíduos almejam poder, riquezas, status e bons sentimentos, como felicidade e amor. Aqueles que possuem tais atributos sofrem do sentimento da inveja alheia dos que não possuem. Isso em psicologia é denominado formação reativa: que é um mecanismo de defesa dos mais "fracos" contra os mais "fortes". Ou seja, o invejo é um fracassado e sabe disso.

A inveja é citada desde tempos antigos descrita em textos, que foram acentuados no capitalismo e no darwinismo social, na auto-preservação e auto-afirmação. A inveja seria, popularmente falando, a arma dos "incompetentes".

Numa outra perspectiva, a inveja também pode ser definida como uma vontade frustrada de possuir os atributos ou qualidades de um outro ser, pois aquele que deseja tais virtudes é incapaz de alcançá-la, seja pela incompetência e limitação física, seja pela intelectual, ou sentimental.

A inveja é um dos sete pecados capitais na tradição Católica. É considerado pecado porque uma pessoa invejosa ignora suas próprias bençãos e prioriza o status de outra pessoa no lugar do próprio crescimento espiritual. É o desejo exagerado por posses, status, habilidades e tudo que outra pessoa tem e consegue. O invejoso ignora tudo o que é e possui para cobiçar o que é do próximo.

A inveja é freqüentemente confundida com o Pecado Capital da cobiça, um desejo por riqueza material, a qual pode ou não pertencer a outros. A inveja na forma de ciúme é proibida nos Dez mandamentos da Bíblia.

Usualmente utilizo o termo “inveja boa”, (nem sei qual seria o termo correto) que é quando uma pessoa que não possui tal atributo ou qualidade que uma outra pessoa tem, passa a querer ter também, mas sem prejudicar aquele indivíduo. Quando uma pessoa luta com suas próprias forças, com honestidade e caráter para conquistar aquilo que o outro tem e que admira, mas sem prejudicar ninguém.


Onde sapeei: Wikipédia

5 comentários:

thayze darnieri disse...

... putz, amoor!

para mim, o ser humano já nasce predestinado a carregar consigo algumas caracteristicas e por mais qe se esforce, no máximo conseguirá minimizar as qualidades ruiins e desenvolver as boas, se quiser.

... a pessoa invejosa é alimentada pelo desejo. a despeito do senso comum, acredito na frase de botiquim: "você só atrai o qe transmite", portanto, se inveja amor jamais conquistará amor, viverá intensamente no desejoo!

Marlon Vila Nova disse...

Olha só... parecido com o "mais um pecado" dessa vez.
hehehe
Gostei!
É, dos pecados, o que mais desgosto.

Osório Filho disse...

Acho a inveja, se não o mais, um dos piores sentimentos que o ser humano pode ter.
Não penso que para ter ou ser algo bom alguém tenha de almejar coisas ou características de outras pessoas, daí o meu forte desentendimento com esse sentimento tão baixo.

Ainda assim, sou um otimista e acho que o ser humano um dia chegará à perfeição e deixará todas as características más de lado. Sei que está um pouco longe, porém temos evoluído nessa questão. Espero que isso não demore muito, pois o tempo corre.

railer disse...

inveja é muito ruim mesmo.

DiNhO disse...

Huum
Como sempre amigo... Você me surpreende com textos ótimos. Gosto bastante.

Bom, quanto a este assunto tem uma frase que eu sempre achei, e acho até hoje, muito verdadeira.
"A inveja é a amargura que se sofre por causa da felicidade alheia.".

É incrível como a felicidade das pessoas incomoda as outras. Você não pode ser feliz, não pode gritar isso pro mundo, não pode demonstrar pois irão falar que você é metido, "se acha", gosta de aparecer, que na verdade não é tão feliz assim... enfim uma infinidades de coisas.

E o que eu tenho percebido, infelizmente, é que até pessoas próximas de nós...Nos engana com uma felicidade para conosco.

O ideal é seguir a vida e nos afastar deste tipo de pessoas... Pois pessoas negativas só atrai coisas negativas.

E UMA MEGA PARABÉNS PRA VOCÊ, VIU
VOCÊ MERECE. ESTÁ AI UMA PROVA QUE O AMOR SUPERA TUDO QUANDO É VERDADEIRO E PURO.

\o/