quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

Salgueiro-chorão


Parece que nos últimos dias estou mesmo inspirado a falar de coisas por que realmente tenho fascínio.
Esta bela árvore, que tive oportunidade de ver apenas uma única vez ao vivo, durante minha viagem à Argentina, me encanta pela sua beleza e por sua história.

Segundo a lenda, o salgueiro-chorão leva esse nome porque as donzelas ficavam muito tristes quando seus amados iam para a guerra e elas se abraçavam ao tronco dessa árvore, onde choravam até a morte.
Já a lenda cristã diz que o salgueiro-chorão dobrou as suas ramas para esconder nelas a Virgem e o menino Jesus na fuga para o Egito. Noutra lenda, o salgueiro chora desde que um ramo seu serviu para golpear Jesus.

Mas o que realmente é concreto é que o salgueiro-chorão é assim designado porque os seus ramos pendentes lhe conferem um ar triste. Ele encontra-se sobretudo em jardins, e pode atingir de 8 a 10m de altura.
Os ramos novos, pendentes, parecem conotar tristeza e melancolia, o que explica serem muito frequentes em cemitérios.
As suas folhas contêm grandes quantidades de ácido acetilsalicílico, de que se produz a Aspirina. Os seus compridos ramos são também usados na confecção de cestos. A sua madeira é clara e não se esfarela.

Seu nome científico é Salix babylonica. É uma árvore nativa do norte da China, mas cultivada há milênios em vários locais da Ásia, tendo sido dispersa pelo homem ao longo da rota da seda até a Babilônia (daí o seu nome científico).

Curiosidade: Na Rússia e na Alemanha, no Domingo de Ramos, a oliveira é substituída pelos ramos do salgueiro-chorão.

****************
"Salgueiro chorão com lágrimas escorrendo
Por que você chora e fica gemendo?
Será porque ele lhe deixou um dia?
Será porque ficar aqui não mais podia?
Em seus galhos ele se balançava
E ainda espera a alegria que aquele balançar lhe dava?
Em sua sombra abrigo ele encontrou
Imagina que seu sorriso jamais se acabou
Salgueiro Chorão pare de chorar!
Há algo que poderá lhe consolar
Acha que a morte para sempre os separou
Mas em seu coração para sempre ficou."

(***Filme: Meu Primeiro Amor (My Girl)***)

6 comentários:

thayze darnieri disse...

... posts das paixões!

hoje absorvi muito mais conhecimento do qe com os post anteriores, não sabia absolutamente nada sobre salgueiros chorões a nao ser o trecho do filme! pena nao ter video. =//

Osório Filho disse...

Linda demais esta árvore, né???
Parece mesmo que chora.
Ainda ontem (olha só a "coincidência") assisti a um episódio de Pica-Pau em que aparecia um salgueiro-chorão que literalmente chorava.
Até pensei que ia postar sobre isso!!! :)

Guilherme disse...

Concordo com a Thay, parei pra pensar nisso agora. Como tenho dificuldade de aprendizado, seria tão legal se eu lembrasse de tudo que li, por que foram tantas informações...
E pica-pau é MARA.

Cecilia Barroso disse...

Que lindo!!!

Não conhecia a história da árvore. Isso sim é que é post instrutivo.

Beijocas

Gui, pára de falar bobagem...

McMendes disse...

Olá! Sou Portuguesa, e tenho um salgueiro-chorão no meu quintal! Mas nunca o associei a tristeza... É uma árvore enorme, que nos dá uma sombra bem refrescante no verão. Costumamos cortar as folhas por baixo, de maneira que parece mesmo um guarda-sol (acho que vocês costumam usar o termo sombrinha no Brasil :-) )

Sam de Mattos, Jr. disse...

Salce Lloron:
Ha uma musica popular no Chile que creio entitular-se "Se vas para Chile" e esta musica e quase o Hino Nacional Chileno. Em 1970 quando numa espedicao cientifica no deserto de Atacama com o professor Luiz Pena Gusman o seu assistente Lucho, este me forcou a aprender a dita musica. Hoje aos sessenta anos ainda me lembro dela e da imagem do Salce, do Salgueiro Chorao, quando dizia a musica: Adelante hay um salce, que llora, que llora, porque yo la quiero/ Se vas para Chile, te ruego viajero/Que digas a ella/
Que de amor me muero! Que bom que alguem com sensibilidade abordou o tema de um Salce Lloron!
Sam de Mattos
South CArolina, USA